3 meditações para começar hoje

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email

Atualmente, a maioria das pessoas acredita que meditar não é para todos. Isso é um grande MITO. Meditar é para qualquer um: pra mim, pra você, pra sua mãe, pro seu parceiro e até para crianças. Para começar, precisamos entender o significado da palavra MEDITAÇÃO.

A palavra Meditação vem do latim “meditare”, que significa voltar-se para o centro, no sentido de desligar-se do mundo exterior e voltar a atenção para dentro de si. Não é sobre parar de pensar, porque isso não seria possível, a natureza da nossa mente é essa: ela está o tempo inteiro em ação e, muitas vezes, age como um trem-bala. A intenção da meditação é desacelerar nossa mente e torná-la presente. Como assim presente? Sair da oscilação entre passado e futuro, permanecer aqui e agora. Observe como estamos sempre operando nesse fluxo, “pré-ocupados” com questões que ainda não aconteceram ou presos a situações que já passaram e não voltam mais.

Meditar é buscar sair dessa gangorra louca, que chega a nos perturbar e desorientar. Os benefícios dessa prática diária são inúmeros, como por exemplo, a diminuição do nível de cortisol (hormônio do stress) em nosso organismo. “O stress é a resposta às exigências colocadas sobre o corpo e a mente. Quanto mais angustiado pela dor ou ansiedade, pior você vai se sentir e terá consequências fisiológicas.”, explica Jon Kabat-Zinn.

Além disso, a meditação também fortalece o sistema imunológico, diminui os sintomas da depressão e ansiedade, melhora a qualidade do sono, aumenta o foco e a concentração e traz um sensação profunda de paz e bem-estar.

 

Existem inúmeras formas de meditar. E cada um vai buscar a técnica que mais se identifica e mais gosta. Como? É simples: experimentando! Não existe melhor ou pior técnica, existe a que você se sente mais conectado. Mas são basicamente duas linhas:

  • a ativa, em que você está realizando alguma atividade com a atenção única e exclusivamente direcionada ao momento presente (ex: pintura, origami, dança, corrida, Yoga, escalada, comer, etc);
  • a passiva, na qual o corpo permanece imóvel e a atenção é dirigida para a redução do fluxo dos pensamentos.

Vou compartilhar com vocês 3 técnicas que gosto muito e que podem te ajudar nessa jornada!

1- Meditação durante o banho
Sabe aqueles 5 minutinhos que tiramos todos os dias para lavar e higienizar o nosso corpo físico? Às vezes, mais que 5 eu sei, mas lembrando sempre que economizar é preciso!
Por que não aproveitar pra fazer uma limpeza também dos nossos corpos mais sutis (mental, emocional, energético, espiritual…) ?
Pronto! Tá aí os 5 minutos diários que você pode meditar, e a desculpa de não ter tempo não vai colar mais!



Durante o banho, conecte-se com a energia da água, deixa-a escorrer por todo o seu corpo, desde o topo da cabeça, ou da altura da nuca até os pés, observando a temperatura, as sensações. Conecte-se com o cheiro do shampoo / sabonete, sinta o contato da água com suas mãos e seu corpo. Imagine todas as impurezas e toxinas das suas células sendo eliminadas, todos os pensamentos, sentimentos e palavras densas e de baixa vibração sendo dissolvidas do seu corpo. Deixe ir pelo ralo tudo aquilo que não te pertence mais, que não faz mais sentido estar na sua vida e que te deixa pesado.
Aproveite sempre para agradecer pelo banho quentinho ou fresquinho, pela casa e pelas roupas que tem.

Você também pode usar ervas (sugestão: arruda, alecrim, sálvia, camomila, lavanda) e sal grosso para fazer limpezas e proteções energéticas durante o banho.

2- Meditação durante as refeições 
Outra coisa que fazemos todos os dias é comer. O momento da refeição é um momento sagrado! E deve ser muito respeitado e valorizado. Uma refeição deve ser feita com atenção plena.
E o que isso significa? Que o ideal é comermos em silêncio, sem interferências externas (tv, rádio, celular, conversas…), prestando atenção no aroma e no sabor de cada alimento, de preferência fechando os olhos por alguns instantes, entrando em contato com outros sentidos. Mastigar o máximo de vezes possível, de forma calma e sutil, possibilita que o alimento seja bem triturado, o que ajuda na digestão e absorção dos nutrientes e vitaminas.

Imagine a energia vital (prana) dos alimentos abastecendo suas células de vida e força. A nossa cura vem muito através da nossa boca. “Que seu remédio seja seu alimento, e que seu alimento seja seu remédio” já dizia Hipócrates, médico e filósofo grego, considerado o “Pai da Medicina”.

Usando essa técnica, muitos nutricionistas e coaches de emagrecimento têm alcançado resultados incríveis, junto a seus pacientes, sem precisar fazer dietas super restritivas ou planos de atividades físicas excessivas. Isso acontece porque quando estamos 100% atentos durante a alimentação, percebemos nossa saciedade e, consequentemente, acabamos comendo uma quantidade menor. Quando não nos concentramos em nossas refeições, comemos no ”piloto automático” e, ansiosos, acabamos comendo mais do que realmente precisamos.

Aproveite também o momento das refeições para agradecer pelo alimento diário, pela abundância e perfeição da Natureza, que nos proporciona uma rica variedade de alimentos.



3- Meditação na Natureza
Busque por algum lugar perto ou no meio da Natureza, onde quer que você esteja (mar, cachoeira, rio, montanha, floresta…) e se conecte com Pachamama* . Feche os olhos, leve a atenção para a sua respiração, sinta o ar entrando e saindo pelas suas narinas, sinta a energia ao seu redor, e, aos pouquinhos, vá desapegando dos seus pensamentos, deixe-os se dissolverem e esteja totalmente atento às sensações do “vazio”, do não-julgamento e da sua voz interior. Busque pelo diamante interno que existe no seu coração e deixe-o se expandir, liberando seus medos, inseguranças e frustrações.

Pachamama* = Outra forma de nos referirmos à Mãe Terra, mãe de todos. 

Seja apenas um observador de si mesmo. Sinta a energia da Natureza correndo por suas veias, em cada uma das suas milhares de células. Se algum pensamento te levar pra longe, não tem problema, se despeça dele e volte a sua atenção para o momento presente. Faça isso sempre que precisar, quantas vezes forem necessárias. Sem cobranças!

Agradeça sempre pelo corpo perfeito e pela oportunidade de estar aqui, vivendo essa experiência mundana e espiritual.

Lembre-se de respirar completa e profundamente, em qualquer tipo de meditação, levando o ar até a base da coluna, expandindo a barriga para fora ao inspirar e contraindo para dentro, eliminando qualquer resíduo de ar. Nossa respiração é nosso principal guia!

Agora, tudo que você precisa é querer explorar esse mundo e se preparar para essa grande viagem interior, rumo ao maior de todos os conhecimentos: o de si mesmo.

 

 

O dia tem 24 horas...​

Você tem controle sobre o seu tempo?


Outros posts

Alma
user

O que é autopercepção ?

A autopercepção é um substantivo feminino que significa o ato de observar e compreender nossas próprias crenças e comportamentos. No entanto, estamos culturalmente acostumados a

Leia mais

Do You Want To Boost Your Business?

drop us a line and keep in touch